O lançamento oficial do site do MADEM-G15 constitui mais um passo
importante e um desafio patriótico que este movimento político se propôs, no âmbito da sua nobre missão de contribuir decisivamente para uma mudança positiva da Guiné-Bissau, assente na estabilidade política duradoura, no desenvolvimento económico, e na paz social.

Com efeito, e desde a sua criação há exatamente dois anos, o MADEM-G15 dotou-se de um programa político cujo eixos principais são:

  • Unidade Nacional;

  • Estabilidade política e paz social;

  • Desenvolvimento económico e industrialização do país;

  • Respeito e valorização da biodiversidade;

  • Proteção e preservação do meio Ambiente.

 

A sua materialização supõe, em última instância, a promoção do desenvolvimento socioeconómico da Guiné-Bissau, a partir do estabelecimento de um programa de desenvolvimento que integra duas componentes fundamentais:

  1. As reformas estruturais do Estado e,

  2. A priorização dos sectores económicos fundamentais que favorecem um desenvolvimento sustentável, tal como idealizado nos instrumentos de planificação económica a saber: A matriz do Plano Estratégico e Operacional (2015-2020), "Terra Ranka”, os Documentos de Estratégias para a Redução da Pobreza (DENARP I e II), os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, e a Agenda de Transformação de África.


Estes setores que podemos assim chamar de aceleradores do crescimento económico são as infraestruturas, a energia, a água e o saneamento básico. De facto, são sectores, que uma vez desenvolvidos representam uma vantagem competitiva para economia Bissau-guineense. Porque permitem o país otimizar outros domínios fundamentais para o seu desenvolvimento económico tais que, a agricultura, a pesca, a agroindústria, o turismo, a biodiversidade e a mineração. Efetivamente, é desta forma, que poderemos fornecer as ferramentas necessárias e suficientes para concretizar as nossas ações, naquilo que continua a ser a nossa primeira prioridade: o desenvolvimento do capital humano em todas as suas vertentes, nomeadamente a da educação primária, secundária, superior e profissional, a da formação contínua e da investigação científica. Tudo isso far-se-á, baseando em políticas públicas justas e transparentes, previamente definidas.


Infelizmente, a pandemia do covid-19, constitui uma oportunidade para vários países, e em particular, os mais frágeis como a Guiné-Bissau, para engajar mudanças
estruturais urgentes nos sistemas de saúde e de educação, sob pena de sofrer as consequências devastadoras no plano social e económico.

Tendo em conta, as perspetivas económicas para a África Ocidental (BAD, 2020), a taxa de crescimento económico na nossa sub-região seria negativa de 2% este ano e poderia mesmo atingir os 4,3% até o final do ano. A Guiné-Bissau, cuja taxa de crescimento económico é considerada flutuante, poderia ser fortemente atingida, caso esta pandemia persistir, na medida em que, de uma maneira global, os indicadores sociais seriam bastante deteriorados, nomeadamente a taxa de pobreza, a proporção de trabalhadores pobres que é elevada à 81% e o aumento da taxa de abandono escolar. Todas essas previsões afetariam negativamente o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).


Da mesma forma, os indicadores económicos que, para além da taxa de crescimento económico, como vimos atrás, denotam-se os do ambiente de negócios e de investimento, o Doing Bussines (DB) que classifica a Guiné-Bissau na 174ª posição num total de 190 países, a classificação Mo Ibrahim da Governança em África (48ª entre 52 países), os critérios de “responsabilização”, face aos quais a nossa
administração pública posicionou-se entre os últimos de África (50ª entre 52 países).


O MADEM-G15, consciente deste contexto e das ameaças à estabilidade macroeconómica, e a coesão social do nosso país, acompanhará rigorosamente a governação económica e social da Guiné-Bissau, mesmo sendo ele o líder da nova maioria parlamentar. O nosso partido agirá no sentido de, por um lado, se prevenir contra as ameaças desta conjuntura causada pelo COVID-19 e, por outro lado,
velar pela implementação de políticas públicas conducentes à transformação económica da Guiné-Bissau.


Nesta perspetiva, deve-se realçar as recomendações do BAD, no domínio das políticas públicas que sugere uma resiliência face as ameaças futuras sobre o crescimento económico, nomeadamente as reformas estruturais que visem a diversificação da economia, a melhoria do sistema de saúde, a formação de agentes, e o aumento das despesas públicas na área de educação.

 

É nessa dinâmica de plena afirmação no xadrez político nacional e internacional como um partido portador de esperança do povo guineense para mudança positiva e o bem-estar de todos, o MADEM-G15, aproveita esta ocasião de lançamento oficial do seu Site Internet, para reiterar á todos os nossos concidadãos, no país e na
Diáspora, a sua determinação em defender, como consta no seu programa,
a implementação de políticas públicas, em favor dos mais vulneráveis,
nomeadamente as crianças, os jovens, as mulheres e a terceira idade,
para que possam, realmente, representar a base e o fundamento das
forças vivas da nação guineense.


Uma saudação especial à equipa promotora do site pelo excelente trabalho, pelo empenho demonstrado e sobretudo pelo profissionalismo do web designer.


Que viva a alternância democrática para uma mudança positiva.

Que viva a democracia.

Que viva a Guiné-Bissau.

- BRAIMA CAMARÁ -

COORDENADOR NACIONAL